livro

[LIVRO] A Garota no Trem – Paula Hawkins

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje trago para vocês um thriller psicológico que fez o maior sucesso em 2016 e que já até ganhou uma adaptação para as telonas. Um livro que me apresentou um final totalmente diferente do que eu esperava, me surpreendendo positivamente. Confiram a resenha de A Garota no Trem.

 

A vida de Rachel se encontra em total estado de monotomia e tristeza. Depois da descoberta da traição veio o divórcio, e com ele o agravamento do seu vício de álcool. Tudo agora é motivo para beber, Rachel vive em constates dúvidas do que é real, do que realmente está acontecendo ou o que a bebida cria dentro de sua mente. Sem emprego ela tenta despistar sua colega de casa; todo o dia ela pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres, fica por lá bebendo durante todo o tempo que seria seu trabalho e depois retorna para casa no trem da tarde.

De vazio, eu entendo. Começo a achar que não há nada a se fazer para preenchê-lo. Foi o que percebi com as sessões de terapia: os buracos na sua vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvore ao redor do concreto; você se molda a partir das lacunas.”

Durante o percurso Rachel foca em uma casa em especial, a casa número 15. Nesta casa Rachel acompanha a rotina de um casal, ela fica tão obcecada pela vida perfeita dos dois – vida essa que ela imaginava ter com seu marido Tom, até ele traí-la – que começa a imaginar o que fazem, cria empregos e diálogos entre os dois, passa a chamá-los de Jess e Jason. E assim é todos os dias, até o dia em que Megan descobre que na verdade Jess se chama Megan e que ela está desaparecida. E a partir daí Rachel se envolve no caso do desaparecimento de Megan, não só com a polícia, mas também com todos os envolvidos. Porém será que Rachel consegue separar o que é real, o que realmente aconteceu, dos seus devaneios causados pelo consumo abusivo do álcool? E a principal pergunta, quem sumiu com Megan? Rachel é realmente inocente?

“Perdi o controle sobre tudo, até sobre os lugares dentro da minha cabeça.”

A Garota no Trem foi um dos livros mais comentados do ano passado, um thriller que fez tanto sucesso que ganhou uma adaptação para as telonas. O livro é narrado em primeira pessoa na maior parte por Rachel, dividindo a narração entre “dia” e “noite”. Gostei muito da forma de escrita da autora, ela realmente te prende na história, te faz imaginar inúmeras teorias e te surpreende no final, pelo menos comigo foi assim, tinha uma teoria em mente e ela me surpreendeu totalmente. 

Outro fato que gostei no livro foi a abordagem do alcoolismo, mostrando como as pessoas que possuem essa doença sofrem, e como elas precisam de apoio. O suspense do livro é ótimo, tem horas que é impossível largar, porém, como nem tudo são flores, tenho que dizer que alguns trechos foram um pouco maçantes.

“Não aguento ficar de fora – para o bem ou para o mal, agora faço parte disso. Preciso saber o que está acontecendo.”

A diagramação está ótima, a capa com o título em relevo é bem bonita. As páginas são amareladas e a fonte possui um tamanho confortável para leitura. Não me lembro de ter encontrado algum erro de revisão.

Não posso deixar de citar também que eu adorei o cenário onde a história se passa, gosto de escritores britânicos, então é claro que gostei muito da autora. Essa é o primeiro livro que leio dela, ainda não consegui conferir sua mais recente obra lançada aqui no Brasil no ano passado Em Águas Sombrias, espero conferir em breve, tomara que seja tão bom quanto este.

Enfim, se você ainda não leu A Garota no Trem está esperando o que para conferir?

Título Original: The Girl on the Train

Título: A Garota no Trem

Autor(a): Paula Hawkins

ISBN: 9788501104656

Ano: 2016

Páginas: 378

Editora: Record

Nota: 5/5

Adicione: Skoob | Goodreads

Compre: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Agradecemos sua visita! Volte sempre que puder! Se quiser deixe um comentário com sua opinião, assim que pudermos responderemos. Comentários ofensivos não serão aceitos.