março 29

As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky

Olá pessoal, tudo bem?

Conheçam a história de Charlie, um garoto que passou por uma situação nada agradável, mas que com a ajuda de dois amigos encontrará uma maneira de ser feliz, de se sentir infinito. Venham conferir!

 

Título Original: The Perks of Being a Wallflower

Título: As Vantagens de Ser Invisível

Autor (a): Stephen Chbosky

ISNB: 9788532522337

Ano: 2007

Páginas: 224

Editora: Rocco

Nota: 5/5

Adicione: Skoob

Compre: Amazon | Americanas | Saraiva | Submarino

Mais íntimas do que um diário, as cartas de Charlie são estranhas e únicas, hilárias e devastadoras. Não se sabe onde ele mora. Não se sabe para quem ele escreve. Tudo o que se conhece é o mundo que ele compartilha com o leitor. Estar encurralado entre o desejo de viver sua vida e fugir dela o coloca num novo caminho através de um território inexplorado. Um mundo de primeiros encontros amorosos, dramas familiares e novos amigos. Um mundo de sexo, drogas e rock’n’roll, quando o que todo mundo quer é aquela música certa que provoca o impulso perfeito para se sentir infinito.

Charlie é um garoto de 15 anos passando por aquela fase de transição entre a adolescência e a juventude. Ele é um garoto de poucos amigos, que enxerga o mundo de uma forma diferente dos outros da sua idade, ele possui um jeito próprio de se relacionar com o mundo. Charlie nunca conseguiu se recuperar da perda de sua querida tia Helen, e agora ele ainda tem que lidar com o recente suicídio de seu melhor amigo Michael e a mudança de escola, será seu primeiro ano no ensino médio.

Durante um jogo de futebol americano Charlie conhece os irmãos Patrick e Sam, eles possuem um estilo de vida bem diferente do de Charlie, o lema deles é: “aproveite a vida ao máximo”. Eles não são politicamente corretos, mas vivem a vida com alegria. Com eles Charlie descobre um mundo diferente, vivencia situações com as quais nunca imaginou.

“Ele é invisível. (…) Você vê as coisas. Você guarda silêncio sobre elas. E você compreende.”

Charlie descobre o primeiro amor e toda a confusão anexa a ele, o primeiro relacionamento, a primeira festa, a primeira embriaguez, o valor de uma amizade verdadeira. Enfim, Charlie se descobre, ele começa a entender quem ele é.

“- Charlie, a gente aceita o amor que acha que merece.”

Muitas outras pessoas também auxiliam Charlie nesta descoberta sobre sua vida, como seu professor de literatura Bill, que vê em Charlie um grande potencial e vive indicando livros legais para ele ler, eles acabam se tornando bons amigos.

No final do livro nos é apresentado o fato que fez com que Charlie se fechasse em seu mundo, se tornasse quem ele era. Mas a revelação ajuda Charlie a seguir adiante, a se tornar infinito.

Quando pequei este livro para ler tive uma surpresa, que gostei muito, o livro é escrito na forma de cartas, Charlie escreve cartas contando sobre sua vida para um amigo, e ao começar a ler, você se sente este amigo a quem Charlie escreve as cartas.

“E mesmo que alguém esteja muito pior, isso não muda em nada o fato de que você tem o que você tem. É bom e mau.” 

Stephen Chbosky aborda os mais variados assuntos, tais como drogas, sexo, violência doméstica, homossexualidade, transtornos psiquiátricos e abuso, de uma forma não muito pesada. É uma leitura fácil, carregada de sentimentos.

“Porque não há problema em sentir as coisas. E ser quem você é.”

O livro ainda traz uma seleção musical muito boa, as músicas são aquelas bem antigas da época da fita para quem nasceu nos anos 90 como eu, tenho certeza de que vão gostar.

É um livro cativante, com muitas mensagens bonitas, você vai rir, ficar com raiva, se indignar, você vai querer fazer parte da vida do Charlie, vai querer ajudá-lo.

“Mas, principalmente, eu estava chorando, porque, de repente, tive consciência do fato de que eu estava de pé em um túnel, com o vento batendo no meu rosto. Não importava que eu visse a cidade. Nem mesmo que eu pensasse nisso. Porque eu estava de pé no túnel. E eu realmente estava ali. E foi o suficiente para que eu me sentisse infinito.”

Enfim é uma leitura que recomendo, mesmo que já tenha assistido o filme. Que por sinal é muito bom.

“Então, esta é a minha vida. E quero que você saiba que sou feliz e triste ao mesmo tempo, e ainda estou tentando entender como posso ser assim.”


Tags:, , ,
Copyright 2018. All rights reserved.

Posted 29 de março de 2016 by Hermes Lourenço in category "livros

Agradecemos sua visita! Volte sempre que puder! Se quiser deixe um comentário com sua opinião, assim que pudermos responderemos. Comentários ofensivos não serão aceitos.