julho 30

DUAS MULHERES

Olá Amigos do blog!

Hoje trago uma sublime poesia que me foi enviada por uma brilhante escritora.
Espero que gostem.
Forte abraço a todos!

Duas Mulheres


Somos duas mulheres em uma só
Uma é do amor a família,
A outra é de amor a orgia,
uma é das prendas do lar,
A outra é a periguete do bar.

Somos duas mulheres em uma só
Uma tem amor e afeição,
A outra não tem coração.
Uma é meiga e Carinhosa,
A outra é toda fogosa.

Somos duas mulheres em uma só
Uma só quer viajar,
A outra na casa ficar,
Uma vive na noite,
A outra põe-se a casa enfeitar.

Somos duas mulheres em uma só
Uma é constante e sincera
A outra é uma volúvel pantera.
Uma aos filhos é devotada.
A outra aos filhos é desleixada.

Somos duas mulheres em uma só
Uma faz marido e filhos sofrer,
Enquanto a outra, só dá prazer,
Uma se veste de dama,
A outra se joga na lama.

Somos duas mulheres em uma só
A eternidade nenhuma irá sobrepujar;
Uma terá uma placa na lápide:
“Ao marido e filhos que amou.”
A outra, a mariposa da noite;
Nem mesmo o nome restou.

Inêz Lourenço


Texto publicado com permissão da autora.
Inêz Lourenço –
contato: inezmol@gmail.com