dezembro 23

Boas Festas!

O blog A Arte de Escrever e toda sua equipe, desejam a todos seus seguidores, os votos mais sinceros de Boas Festividades.
Um forte abraço a todos!


Estaremos de volta a partir de 10 de janeiro, com muitas novidades!

dezembro 11

Os Autores e Raposa

Olá Amigos do Blog!
Ultimamente tenho recebido diversos e-mails sobre indicação da melhor editora para publicar um livro.
Inicialmente, saibam que a melhora editora é aquela que tem melhor distribuição, não cobra pelo serviço e paga regularmente seus royalties conforme contrato. Além disso, tem uma assessoria de imprensa que divulga nacionalmente/ internacionalmente seus autores – e preocupam-se com eles -, bem como se prezam “rigorosamente” com a qualidade editorial do livro que estão colocando no mercado – e quando eu digo qualidade, me refiro a capa, escolha do papel, diagramação, REVISÃO, lombada, etc. -, e lhe asseguro que você irá encontrar seu livro nas principais livrarias.
Esse tipo de editora é o sonho de consumo de todo autor. No Brasil elas existem, porém são poucas e a fila de espera para a avaliação do original é gigantesca, mas vale a pena esperar, mesmo que recebam uma recusa.
Porém cuidado…
Lembrem-se de que moramos no Brasil e existem muitos “devoradores de almas”, que tentam transformar o sonho do autor de publicar um livro em um negócio na qual apenas o editor/ editora irá sair ganhando. Atuam como raposas e como “bons políticos” na época das eleições, elogiam seu livro da primeira a última página, pensando apenas na publicação do mesmo, “porém”, sem se preocupar com o autor.  O que interessa é o pagamento e cobranças “$$$”. Colocam no mercado um livro “mau” – mau com u mesmo, de mau revisado – , um livro mau distribuído – novamente mau com u, pois a editora vive do seu pagamento para a diagramação, revisão, impressão, arte de capa, ficha catalográfica, registro FBN, ISBN, enfim, exploram financeiramente a anatomia do processo de publicação –  e não se interessa em divulga-lo ou investir na divulgação da imagem do autor. Criam taxas e impostos mais absurdos possíveis – conheço casos de que a nota fiscal foi cobrada do autor, mesmo após ele ter comprado uma quantidade absurda de livros e não recebeu a nota…
Eu sempre digo para meus alunos. Escrever um livro é como parir um filho. Todos querem que o elogiem e acima de tudo, que o livro faça sucesso. Mas quem é pai, sabe que criar um filho leva tempo, paciência e você não deixa seu filho ir na casa de qualquer estranho. Com o livro a lógica é a mesma.
Como dizia meu falecido avô: “Quando a esmola é muita, até Santo desconfia”, e isso é uma verdade.
Mas cuidado! Principalmente aos novos autores que se desesperam em por publicar.
Terminou seu livro? Não tenha pressa.
Até JK Rowling, Stephen King e outros inúmeros autores que hoje são best sellers, foram recusados por editoras.  Estudem, leiam, aprimorem-se. Participem de eventos e oficinas literárias.  Releiam seus livros e o compare com o seu autor favorito. Consulte um Beta-Reader/ Leitor Frio, para ter a opinião sincera de seu trabalho. E enquanto seu livro estiver sendo avaliado, não tenha pressa. Escreva outro, até que quando você menos esperar um livro seu será aceito por uma boa editora.
Um forte abraço a todos!

PS: Caso alguém conheça algum exemplo acima, peço encarecidamente que NÃO o citem nos comentários. Não tenho o menor interesse em macular a santa imagem de nenhuma editora, mas sim alertar aos autores novatos e sedentos pela publicação, para tomarem cuidado com as raposas, pois afinal estamos no final de ano e muito 13º Salário tem aroma de uva para alguns devoradores de sonhos.