outubro 14

Depressão Literária

Olá amigos do blog!
Bem hoje vou falar um pouco com vocês sobre a depressão literária.
Confesso que nunca imaginei que fosse cair nas garras da famigerada depressão literária, porém, aconteceu, e devido a minha forma de ser – ou seja, de ver o lado bom de tudo, incluindo dos fatos não agradáveis que se manifestam em nossas vidas -, decidi criar esse post.
A princípio, cheguei a acreditar que já havia passado por tudo nessa minha jornada literária, e confesso que algumas pedras no meio de do meu caminho editorial me incomodavam, e isso doía demais, quando alguns de meus leitores me procuravam com a seguinte pergunta “ Hermes, em qual livraria que eu encontro teu livro?”.
Teoricamente eu já sabia a resposta, por ter publicado em algumas editoras com pouca ou quase nenhuma distribuição em livrarias físicas.
Em momento algum quero criticar as editoras com as quais trabalhei, pelo contrário, todas elas me forneceram experiência que agregaram meu conhecimento e claro, boas amizades.
O fato é que vivenciando esse estresse literário, um dia, uma de minhas leitoras me mandou uma mensagem dizendo de certa forma tudo aquilo que já me incomodava. Foi como tirar a “casca” de uma ferida recente…  e essa leitora estava coberta de razão.
Então, decidi de certa forma jogar tudo pro alto — rescisões contratuais — e começar do zero, ou seja, pegar as trouxas e amarrar nas costas, e começar o caminho de Santiago em busca de uma editora comercial.
Nesse momento vocês irão compreender o grande problema da depressão literária.
Imagine você, depois de conquistar um espaço relativamente bom no meio editorial, ter que jogar tudo pro alto. E pior, ver seu livro gradativamente sendo retirado dos poucos sites de venda e tendo que cumprir prazos e sem sequer poder colocar seu livro com seu nome a venda nem que seja no formato e-book, por cláusulas contratuais. Ou seja, ver todo seu trabalho se escoar no ralo da pia do mercado editorial.
Isso deprime. E o pior, ter que começar a enviar novamente os originais para algumas editoras comerciais e cair novamente na longa e eterna espera.
Vale a pena?
Com certeza vale.
Estou seguro de que escolhi o melhor caminho e nem sempre os melhores caminhos são cobertos de flores.
Já tive algumas propostas, porém até agora estão sendo analisadas, mas lhe asseguro que para o escritor que já tem alguns modestos livros publicados isso não é fácil. A boa notícia é que com o tempo você se acostuma e o legal, é que então compreendemos a nos conhecer, nos superar e acrescentamos mais uma página de experiência em nosso curriculum literário.
Aprendi com tudo isso a dominar meu autocontrole, paciência, persistência e a coragem por se aventurar em uma nova jornada.
Quanto a resposta, é simples:
“Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.”

Fernando Pessoa


Copyright 2019. All rights reserved.

Posted 14 de outubro de 2013 by Hermes Lourenço in category "Dicas Sobre A Escrita

2 COMMENTS :

  1. By Inêz on

    “The Red Conspiracy”,fabulous and incredible story.Let’s give it a try!
    available at Amazon.com
    Inêz de Oliveira

    Reply
  2. By Inêz on

    “The Red Conspiracy”,fabulous and incredible story.Let’s give it a try!
    available at Amazon.com
    Inêz de Oliveira

    Reply

Deixe uma resposta para Inêz Cancelar resposta