setembro 16

Resenha: Sentimento Fatal

Sinopse – Sentimento Fatal – Janethe Fontes

Por amor se mata? O amor destrói? E o ciúme, pode ou não ser controlado? Sentimento Fatal levará você a pensar nessas questões e rever seus conceitos… todos os seus conceitos em relação ao amor. “Dividida entre a paixão avassaladora do marido Roberto, que tem um ciúme doentio, e o grande amor de infância de Daniel, que ela torna a encontrar dez anos depois, Adriana Diniz Martinez terá de vencer o medo e reencontrar a si mesma… Lutar pela própria integridade e também pela filha Letícia, pela qual é capaz de tudo, sobretudo suportar a violência do marido, sobretudo suportar a própria infelicidade.”

Resenha:

Desde a primeira vez que vi a sinopse deste livro, fiquei com muita vontade de lê-lo. Porém, à época, ele estava esgotado na Editora e eu não conseguia encontrar a autora para ver se haveria a possibilidade de conseguir um exemplar diretamente com ela. Adicionei o livro à minha lista de desejados no skoob, como última esperança de consegui-lo. Passados alguns meses, uma pessoa me procurou, dizendo que tinha o livro e que queria trocá-lo, mas que o mesmo continha uma dedicatória da autora para ela, e se eu não me importava. Se eu me importava? Adoooooro livros com dedicatória mesmo que não sejam pra mim, hehehe. Finalmente recebi o livro e é impossível descrever a felicidade que senti ao finalmente tê-lo em mãos. Me senti um colecionador maluco que acaba de conseguir o item mais raro de sua coleção (bom, talvez seja exatamente isso que eu seja: uma colecionadora maluca de livros, rs)
Em minha longa viagem para o Rio de Janeiro, precisava escolher um bom livro para me acompanhar e distrair-me. Não tive dúvidas e levei na mochila meu tão desejado “Sentimento Fatal”. Ao chegar à cidade maravilhosa, ainda não havia encerrado minha leitura, mas continuei madrugada adentro lendo-o, pois não conseguia largar, ficava repetindo pra mim mesma: só mais esse capítulo. E assim foi até à uma hora da manhã finalizei o livro. E a sensação foi: uau!
Eu não sabia nada, ou pelo menos quase nada, sobre a autora antes de ler o livro. Mas logo no início da leitura, você percebe que trata-se de uma pessoa com profundo conhecimento sobre o assunto, algo que depois acabei descobrindo. A autora não apenas convive, no trabalho cotidianamente com essas situações, como também é um ativista em prol dos direitos femininos. Mais motivos de aplausos pra ela!
É claro que o livro possui alguns traços que denotam tratar-se de uma primeira obra, com algumas pequenas falhas, como por exemplo, demorar-se demais em contar certos episódios do passado a meu ver, desnecessários ou contados de uma forma “estranha”. Mas no geral, os personagens são muito bem construídos, e o enredo, articulado de forma envolvente e brilhante.   
Para mim, um bom livro é aquele que consegue despertar emoções no leitor e “Sentimento Fatal”, o faz com maestria. Você fica com vontade de matar a Adriana, a protagonista, por ser tão burra e aceitar o que ela aceita do marido, o Beto, um crápula machista e possessivo. E o Daniel, apesar de apaixonante, também é um banana, que demora muito para agir. Seguindo na direção contrária do furor de “Cinquenta tons de cinza”, “Sentimento fatal” mostra que apanhar do companheiro por ele ter ciúmes doentio e ser controlador não é nada romântico, nem prazeroso.
A boa notícia é que “Sentimento Fatal” está disponível novamente para compra, bastando acessar o link: http://www.ciadoslivros.com.br/sentimento-fatal-p500700/.
Espero que tenham a oportunidade de saborear essa leitura densa e forte, mas profundamente verdadeira.