maio 16

Conto do Fantastiverso – Capítulo 2

Este conto é uma proposta do meu grupo literário Fantastiverso, afim de divulgar nosso trabalho e nossos livros. 

Sinopse: O anjo caído Samael está reunindo um exército composto de criaturas sobrenaturais. Os anjos tentarão impedi-lo. Mas descobrirão que o único sentimento mais forte que a vingança é o amor…
Nesse segundo capítulo, participam Samael (Limiar– Entre o céu e o inferno de minha autoria) e Ariel O Ceifeiro de Al Gomes), para quem não leu o primeiro capítulo, acesse: http://www.aartedeescrever.com/?p=167
Capítulo 2
Empoleirado sobre o teto do Masp, Samael observa a metrópole adormecida. Absorto em pensamentos, nem mesmo a tempestade que assola a cidade parece incomodá-lo. Apenas a chegada de um ser feito de pura energia, que aos poucos toma a forma de um homem com imensas asas é capaz de fazer com que ele mova a cabeça para a direita. Entretanto, ao constatar sua identidade, ele volta à sua apatia e sua posições iniciais, limitando-se a cumprimentar o visitante:
– Olá Ariel.
– Boa noite comandante.
– Não sou mais seu comandante há milênios, Ariel.
– Porém, jamais deixei de respeitá-lo Samael, por tudo que passamos juntos quando liderava o exército dos ceifeiros.
Samael soltou um suspiro entediado.
– Afinal, o que o traz até aqui velho amigo? Sei que não se trata de uma visita cordial.
– Sei o que está planejando Samael, e muitos de nossas hostes também o sabem. Vim pedir para que pare. É loucura, não vai dar certo.
– E que escolha tenho eu Ariel? Se nosso Pai me deu as costas e estou agora preso nessa guerra entre Ele e Lúcifer? Já sofri demais por não tomar partido.
– Sei que não é isso que o motiva. De verdade.
O silêncio imperou entre os dois por longos instantes, até que o antigo comandante o quebrou:
– Quem é você para me julgar Ariel? Bem sei que andas envolvido com aquela humana, aquela cuja alma deveria ceifar…
– Como sabes disso?
– As notícias correm, meu irmão. Toma cuidado.
– Não é o que estás pensando.
– Não? Já vi muitos anjos caírem Ariel, sei bem como tudo começa…
–  Acaso refere-se a Leuviah? Ele já vinha se corrompendo há muito tempo…
– Não fale desse maldito diante de mim! – dizendo isso, o anjo de asas cinzentas pôs-se em pé, punhos cerrados encarando o antigo companheiro.
– Acalme-se Samael, não vim reabrir velhas feridas. Só vim avisar-lhe.
– Pois então, fica também você com um aviso: Se continuares pelo caminho que estás trilhando, logo estarás ao meu lado, lutando contra as legiões de nosso Pai, logo serás mais um anjo caído.
Tomado de assombro pela severidade das palavras emitidas pelo antigo comandante, Ariel enrolou-se em suas asas e transformou-se numa imensa bola de energia que sumiu nos céus tão rapidamente quanto havia surgido.


Copyright 2018. All rights reserved.

Posted 16 de maio de 2013 by Hermes Lourenço in category "Al Gomes", "Conto", "Elaine Velasco", "Fantastiverso", "Limiar", "O Ceifeiro

Agradecemos sua visita! Volte sempre que puder! Se quiser deixe um comentário com sua opinião, assim que pudermos responderemos. Comentários ofensivos não serão aceitos.