abril 9

Autor x Escritor

Olá queridos leitores, é com muito prazer que hoje inicio minhas postagens aqui no blog a convite do queridíssimo Hermes Lourenço. Espero que gostem!!!

Dia desses, eu estava conversando com um editor sobre a diferença entre um autor e um escritor. A conversa começou porque ele estava se queixando de autores que iniciaram séries ou em quem ele investiu forte em divulgação e que após decorridos anos, jamais escreveram uma linha sequer novamente. Fiquei refletindo nessa questão por longo tempo e devido a isso, decidi partilhar esse artigo com vocês.
Para começar, fui buscar no dicionário a definição de cada termo:
Significado de Autor
s.m. Aquele que está na origem de, que é a causa de: o autor de uma invenção.
Aquele que é responsável: o autor de um crime.
Aquele que faz uma obra literária, científica, artística.
Fonte: http://www.dicio.com.br/autor/

Significado de Escritor

s.m. Autor de livros literários ou científicos.
Fonte: http://www.dicio.com.br/escritor/
Perceba que o próprio dicionário já faz distinção entre um e outro, exatamente como afirmou meu amigo editor. Autor é aquele que faz UMA obra literária. Escritor é aquele que é autor de LIVROS ( no plural). Ou seja, há uma clara distinção entre um autor – aquele que escreve um livro – e um escritor, aquele que escreve diversos livros.
Mas por que eu quero tocar nesse assunto? Veja bem caro leitor que acompanha esta coluna, quero levá-lo a se perguntar: quero ser um autor ou quero ser um escritor?
E aí você mais uma vez se perguntará: mas que importância tem isso? Ah caro leitor, isso faz diferença sim, e muita!
“Andando” por esse meio literário, tenho conhecido diversos autores e alguns escritores e percebo neles, clara distinção. Há aquele, que acredita ter escrito a obra de sua vida, a sua obra-prima, e com isso está satisfeito, com isso já se sente realizado. Ele gestou e preparou uma história a sua vida inteira e quando finalmente a publicou, deu seu sonho, o de partilhá-la com outras pessoas, como realizado. O escritor é aquele ser inquieto, que não consegue viver sem escrever, sem produzir, é aquele que não dorme, pois tem o pensamento continuamente povoado por histórias, personagens e diálogos clamando para “sair”. O escritor, escreve por necessidade, por paixão, a escrita para ele é um estilo de vida. Se viver 100 anos e durante eles contar 1000 histórias, ele não se dará por satisfeito, acreditará ainda não ter cumprido sua tarefa. Tudo lhe inspira, faz sua mente fervilhar. Às vezes, tem um sonho magnífico, que anota no papel de pão por falta de lugar melhor, apenas para não deixar a ideia escapar…
O autor, trata seu livro como um filho, não suporta que o maltratem, que o critiquem. Por ele briga, faz birra, ameaça matar. O escritor, vê nas críticas, material de crescimento, possibilidades de evolução, novos caminhos a seguir e espaços a conquistar.
O autor, acredita que seu livro é uma obra-prima, perfeita, intocável. O escritor, percebe e aceita os defeitos de seu livro, vê que pode aperfeiçoá-lo e que pode melhorar como profissional para no futuro, produzir obras melhores.
O autor acredita que nasceu com um talento, um dom especial e que o livro que ele produziu é sua obra máster. O escritor busca aperfeiçoar sua técnica, faz cursos, lê, pesquisa, corre atrás.
O autor vê seu livro como um hobby. O escritor vê seu livro como o início de uma carreira, que como qualquer carreira necessita de investimento, tempo, esforço e dedicação.
É por isso tudo que eu lhe pergunto: o que você quer ser? Autor ou escritor?
Você quer ser aquele de quem se diz: “Produziu um livro bom, parecia promissor, mas nunca mais escreveu nada.”?
Acompanhe mais postagens de Elaine Velasco em: elainevelasco.blogspot.com.br