julho 22

Dois pesos… Uma medida.

Olá Amigos do blog!
Hoje vamos debater sobre um tema polêmico: resenhas.
Primeiramente como humano que sou, confesso que também caí no pecado de avaliar e dar notas a alguns livros até o dia que percebi que estava fazendo parte de uma trama muito bem urdida no pan-óptico da senda de escritor- blogueiro.
Já vi obras muito bem escritas caindo na avaliação de alguns blogs e sendo arremessadas ao tribunal do Santo Ofício – e o escritor torturado, muitas vezes acusado injustamente -, e condenado a fogueira da inquisição blogosférica, por ter escrito um livro que talvez naquele momento não agrada à um cerne leitor, recebendo uma ”nota“ por um resenhista – me perdoem, mas tenho compromisso com a verdade -, que muitas vezes não tem costume de fazer resenhas e tampouco conhecimento do processo editorial. – ufa! Eu disse.
  Já vi escritores caírem na maledicênciade algumas resenhas por cometerem erros gramaticais, onde na verdade o erro era da editora cuja primeira página do livro trazia o nome do “revisor” que os deixou passar e que muitas vezes sequer colocou a mão no material antes da publicação.
Nem sempre o leitor tem o esclarecimento de que uma boa editora preocupa-se com a qualidade editorial enquanto outras se preocupam com o lucro deixando a desejar a qualidade do livro – muitas vezes vendendo uma capa digna de ofuscar os olhos dos deuses mais céticos – disse céticos não célticos kkkk -, porém mantendo total descaso com seu conteúdo.
Cada um tem seu estilo literário, porém, muitos blogs na obstinação de “parcerias” e ganhar um livro, disparam uma enxurrada de e-mails a diversos autores sem sequer conhecer seu gênero literário.
É complicado para um adolescente fã de Harry Potter ter que avaliar um romance de Nicholas Sparks.
O mesmo se dá para um leitor romancista e ardente religioso ter que avaliar Anjos e Demônios do Dan Brown.
Como dizia minha antiga professora: Léo com Léo, Créu com Créu. Em outras palavras, dai a César o que é de César.
Cada pessoa tem seu gosto seja para a leitura, política, esporte, comida e religião. Com o tempo o escritor descobre que a verdadeira crítica vem do seu mais fiel leitor.
Hoje, sinto orgulho em dizer que tenho blogs que já são parceiros fixos e que sempre irão receber meus livros independentes de solicitação de pedido de parceria.
Quanto aos outros, apenas os observo e separo o joio do trigo. Atualmente desenvolvi um questionário para os resenhistas que ainda não conheço.
Já passei pela experiência em enviar um livro – gastos com postagens, deslocamento até o correio, etc… -, e no final ver a sinopse de meu livro erroneamente digitada e publicada num blog recém criado.
Quanto ao questionário é meio cruel?
Sim, pode até ser, mas ao menos eu respeito o tempo e a paciência do resenhista ao invés de enviar uma obra e obrigá-lo a deglutir um livro cujo estilo não apreciado torna a leitura ácida e disfágica; deixando-o com uma úlcera e o autor no final com uma tremenda dor de cabeça.


Copyright 2019. All rights reserved.

Posted 22 de julho de 2012 by Hermes Lourenço in category "Dicas Sobre A Escrita

Agradecemos sua visita! Volte sempre que puder! Se quiser deixe um comentário com sua opinião, assim que pudermos responderemos. Comentários ofensivos não serão aceitos.