janeiro 29

Os sete pecados capitais do Escritor

Olá Amigos do Blog!

Bem, confesso que ando meio sumido…rs, porém,  a razão é que ando escrevendo muito.
Podem ficar tranquilos que não irei desaparecer por completo.
Bem, hoje resolvi fazer uma postagem diferente. Todos já ouviram falar nos sete pecados capitais.
Cada um de nós de um jeito ou de outro somos vitimas desses “pecados”.
Fundamentado na minha experiência literária decidi criar os SETE PECADOS CAPITAIS DO ESCRITOR.
Como escritor ultimamente ando cometendo muito o primeiro pecado capital, mas já entrei numa academia para estabilizar e comprei muita barra de cereal. 😉
Vamos a eles?

1)    A GULA
É o escritor que senta no laptop com uma barra de chocolate, hambúrguer, pizza, refrigerante, etc.  A medida que ele vai escrevendo o livro vai adquirindo volume e o escritor também.

2)    A AVAREZA
É o escritor que não gasta um centavo na produção do próprio livro. Jamais escrevem de madrugada, pois durante o dia é mais econômico. Carrega um pen drive de 500 mega e fica puto quando o pen drive fica cheio. Parcerias com blog…rs … Esquece!

3)    LUXÚRIA
Esse gênero de escritor só tem inspiração em hotéis 6 estrelas.Vivem da boemia – obviamente não vivem da literatura-, só escrevem nas altas madrugadas degustando champanhe Frances e Vinhos acompanhados de caviar. São exímios someliers.

4)    IRA
Também conhecido como escritor Robert Bruce Banner. Ficam furiosos e se transformam em verdadeiros monstros quando erram. Não admitem imperfeições. Os aposentos onde escrevem é lotado de papéis rasgados. Jamais usam laptops, costumam escrever nos desktops, pois um teclado quebrado custa mais barato do que um laptop.
Nunca visite um na época que ele estiver enviando originais para as editoras, pois a recusas podem se transformar em um dia de fúria e colocar sua vida em risco.
5)    A INVEJA
É o escritor que não compreende por que Dan Brown, J Benitez,  J.K. Rowling  vendem milhões de exemplares sendo que o livro que escreveu é anos luz melhor do que os deles. Acreditam que só escrevem Best sellers que estão aguardando para serem editados.

6)    A PREGUIÇA
É o escritor que tem apenas a ideia do livro. Raros chegam a fazer o esboço do livro e quando o fazem tornam-se herança para os descendentes. Sempre dizem que tem uma ideia para escrever um livro genial e que um dia irão começar. Só que o dia nunca chega.
7)    VAIDADE
É o escritor que a foto aparece já na capa do livro destacando-se mais do que o titulo da obra. Apenas supervalorizam o que escrevem e jamais leem outros autores. Geralmente evitam o espelho nos locais de produção literária para evitar distrações.  Amam escrever auto- biografias.

             TÍTULO: OS SETE PECADOS CAPITAIS DO ESCRITOR
             Autor: Hermes M. Lourenço
             Janeiro 2012

janeiro 25

Promoção!

Olá amigos do blog!
A editora Dracaena em parceria com o blog viaje na leitura estão fazendo o sorteio de um exemplar do livro Faces de um Anjo.  Não perca essa chance!
Saiba mais: 
http://www.viajenaleitura.com.br/2012/01/sorteio-via-facebook-faces-de-um-anjo.html
janeiro 16

O que realmente é invisível?

A Arte da Invisibilidade
Olá Amigos do Blog!
Andei meio sumido – após uma virose que me deixou acamado por alguns dias-, porém estamos de volta e trazendo algumas novidades para vocês.
Recentemente andei lendo o livro A Arte da Invisibilidade do Autor carioca Allan Pitz que se intitula como Workaholic e PhD em Patavina. Achei interessante essa apresentação.
Para quem não sabe, o autor Allan Pitz faz parte do Selo Brasileiro e no blog no blog do autor ele se descreve da seguinte forma:
“Escritor carioca publicado em diversas Antologias e círculos literários. Um famoso PhD em Patavina. Livros Publicados: A Arte da Invisibilidade (Editora Dracaena) 2011. Estação Jugular – Uma estrada para Van Gogh (Multifoco) 2011. Um Peixe de Calças Jeans (Livro Novo) 2011. The Fish in Blue Jeans (publicado nos EUA) 2011. A Morte do Cozinheiro (Above)2010. Duas Doses e um Bungee Jump (WAF Corpos – Portugal) 2010. Visões Comuns de um Porco Esquartejado (tiragem própria)2010. A Fuga das Amebas Selvagens (Livro Novo) 2009. Alguns feitos importantes: Participação na Bienal do Livro do Rio de Janeiro (2011). Participação na V Semana de Arte e Cultura e Iniciação Científica UCAM – Universidade Cândido Mendes, RJ (Palestra O Jovem Escritor Brasileiro: Sonhos, ilhas e armadilhas). Oficina de textos/ Revista Cult – Conto: A célula da formiga sexual. Publicação em mais de trinta e três Prêmios Literários e Antologias, entre eles o Prêmio Canon de Poesia.”
Quando leio um livro, não apenas fico preso a estória. Um livro é um produto vendido por uma editora . Já tive em mãos livros que ao abrir as páginas se soltavam.
Independente da editora Dracaena ser parceira do blog ,  e também ser a editora pela qual eu já publiquei um livro, o que me chamou a atenção é o cuidado, o carinho e preocupação que toda a equipe editorial assume quando fecham a publicação com o autor. A capa do livro do Allan foi muito bem elaborada pelo André Siqueira. A qualidade gráfica, diagramação e lombada do livro. Vocês já viram que resenhei obras do Dan Brown, que tiraram nota 4 pela qualidade editorial, mas sejamos francos:  Daí a César o que é de César. Neste quesito a editora Dracaena tirou nota máxima: 5.
O livro do Allan é um livro que a meu ver foge de todos os padrões e técnicas literárias. Ainda não tive a oportunidade de ler outras obras do autor, porém, confesso que durante a leitura encontrei algo de genial na metodologia de escrita do autor, na qual sou incapaz de explicar.
Você irá se deparar com termos: Unidade Social Manipuladora, visibilidade projetada, manutenção local primitiva; conceitos que ao meu ver são abordados de forma revolucionária.
Para quem assistiu ao filme Matrix, o autor de fato nos conduz a um raciocínio surpreendente: Será que cada um de nós vive dentro de sua própria Matrix? Mas para compreender essa questão você no decorrer das páginas será introduzido gradativamente na majestosa Arte do Invisível.
Mas a meu ver eu defino o livro do Allan em duas Palavras: Irreverente e revolucionário.
Autor: Allan Pitz
Edição:  1
Editora: Dracaena
ISBN: 9788564469556
Ano: 2011
Páginas:132
A lombada do livro é um aspecto importante no design dos livros, especialmente no design da capa. Quando os livros estão empilhados, ou guardados em uma prateleira, a lombada é visível apenas a superfície que contém as informações sobre o livro. Em uma loja do livro os detalhes sobre a lombada é o que inicialmente atraem a atenção
fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lombada_%28livro%29
Dracaena: http://www.dracaena.com.br/?modulo=Produtos&item=ProdutosView&id=26
Saraiva: http://www.livrariasaraiva.com.br/pesquisaweb/pesquisaweb.dll/pesquisa?ORDEMN2=E&ESTRUTN1=&PALAVRASN1=A%20ARTE%20DA%20INVISIBILIDADE
Siciliano: http://www.siciliano.com.br/pesquisaweb/pesquisaweb.dll/pesquisa?ID=BD3BAE2F7DC01100C0A190150&FIL_ID=102&PALAVRASN1=a+arte+da+invisibilidade&x=0&y=0
janeiro 7

Efeito Looping

Olá amigos do Blog!
Nunca me prendi muito as datas, afinal a vida é cíclica – nascemos, vivemos e um dia morreremos e assim sucessivamente outros virão em nosso lugar e se submeterão ao mesmo processo. É a roda do mundo incomensurável girando nas linhas do tempo.
Dessa forma, decidi iniciar a primeira postagem de 2012 com um bela mensagem em um vídeo  que recebi de minha querida irmã Priscila – que vive no Quebec / Canadá -,a qual eu chamo de efeito looping.
Nosso intuito e aprimorar a A Arte de Escrever, porém por traz de um livro esconde-se um autor, e quando conseguimos transmitir a verdadeira essência de nossa estória, estaremos criando esse mesmo efeito em nossos leitores.
Um bom início de ano para todos.

Um forte Abraço!