maio 12

Era uma vez… Parte II

                       

Olá amigos e seguidores do blog! Andei meio sumido, mas voltei. Escrever dois livros ao mesmo tempo, trabalhar, obrigações familiares e blá blá blá, não é fácil. Bom, achei interessante retomarmos a continuação de nossa estória, Era uma vez… Estou me surpreendendo com o resultado e com a criatividade de vocês. As continuações estão fantásticas e algumas hilariantes. Formatei o conto e vou postá-lo aqui. Agora entramos na parte dois de nosso trabalho. Já temos o início e o meio da estória. Agora vamos partir para a conclusão que deverá ser gradativa, sem perder a conexação com o que já foi escrito. Também temos uma questão dramática a solucionar – impasses e conflitos criados por vocês – que deverá ter um desfecho.
No final da estória tem o nome dos autores. Desde já agradeço pela participação!

Era Uma Vez uma jovem chamada Laura que vivia enclausurada dentro de seu quarto.
Estava cansada das rotinas, agitos e badalações. Decidiu encontrar um novo universo através da internet.
Passava horas e horas navegando nas infinitas páginas da web.
Os pais já estavam desesperados… Não sabiam mais o que fazer.
Certo dia, quando seus pais chegavam do trabalho, notaram que havia alguém diferente na casa.
Laura, que há tempos não saia do computador, estava recebendo uma visita: Zezé 35. Não era nenhum dos conhecidos de escola e também não se tratava de algum parente. Simplesmente Zezé 35. O amigo que até a alguns dias era virtual, passou para o real. Mas Laura não o chamava pelo nome real. Apenas o apelido da sala de bate papo. Sua mãe Lais, que sempre a condenava pelas conversas pela internet ficou assustada.
Foi a primeira que começou a falar… – Laura, quem e esse moço?- perguntou aflita.
– Mamãe, deixa eu apresentar meu mais novo amigo!-Zeze35, esta e Dona Laura minha mãe e este e o seu Manoel, meu pai.
– Muito prazer Senhora Laura… Senhor Manoel.
Manoel, enquanto fechava a porta, se limitou a acenar com a cabeça com ar de reprovação – Zeze35? Isso e lá nome de gente? – reclamou indignado.
Laís, muito preocupada com a atitude de Laura, principalmente em ter um desconhecido dentro de sua casa com o nome de Zezé 35, resolveu agir por conta própria, mas tomando toda a precaução de segurança em relação a filha. Sua investigação deu resultado. Descobriu que esse jovem pertencia a uma quadrilha que aliciava menores para pedófilos. Ele entrava na sala de bate papo, conquistava os jovens e marcava encontros até ganhar a confiança dos pequenos. Depois entregava para os pedófilos por um bom dinheiro.
Laís entregou Zezé35 para a polícia, prendendo os pedófilos da qual ele fazia parte. Laura com a perda de Zezé 35 ficou ainda mais dependente dos sites de relacionamento. Um após o outro, diversos “amigos” virtuais acabavam aparecendo na casa de Laís e Manoel; todos com passado comprometedor e considerados potencialmente perigosos. Em todos os casos eram os pais que precisavam tomar medidas para proteger a filha iludida.
Laís, estava seriamente preocupada com Laura…
Laís, o que significa isso? você acha que cancelando o serviço de Internet resolve o problema? – Nós temos é que procurar ajuda psicológica para identificar o que aconteceu com nossa filha, o porquê dela de isolar assim do mundo real, se afastando de seus amigos. – Não vamos fugir do problema, vamos enfrentar juntos e ajudá-la a superar tudo isso, e termos de volta nossa filha feliz que sempre esteve rodeada de bons amigos… – disse Manoel já enfurecido.
Enquanto isso, Laura estava na sala ao lado escutando e observando a postura do pai. Manoel estava tão zangado com a esposa pelo cancelamento da internet, que Laura começou a desconfiar que o pai tivesse algum segredo o qual não poderia revelar a família. Após horas de discussão Manoel saiu de casa com seu carro sem dizer a onde estava indo e Laura espantada com a atitude do pai decidiu segui-lo em vão, pois seu pai dirigia em alta velocidade.
Manoel estava indignado com a atitude de Laís. O mal deveria ser cortado pela raiz, o que seria identificar a razão pela qual a filha procurava tanto por amizades virtuais. Ele percebeu que sua filha estava precisando de ajuda, mas naquele momento de raiva, ele não podia pensar em nada que pudesse remediar a situação. No final da tarde, Manoel retornou à casa e encontro Laís chorando desesperadamente. Laura havia saído logo após Manoel e ainda não havia voltado para casa e nem havia telefonado para dizer onde estava.
O casal não sabia o que fazer e começaram a refletir sobre o que havia acontecido e tentar encontrar a razão do desaparecimento da filha.
Eles procuraram por contatos da filha e ligaram a todas as amigas reais.
No final da procura, descobriram que a filha havia cortado o contato com suas amizades verdadeiras por um bom tempo. Eles não sabiam onde estava a garota, mas se aproximavam da razão do apego da filha ao mundo virtual. Enquanto conversavam desolados, Laura aparece à porta. Ela se encontrava toda machucada.
Seu pai conversou com ela procurando saber o que havia acontecido.
-Papai, a internet criou uma coisa que não era humana. Eu não tenho certeza o que era, mas acho que era…
A pobre Laura não sabia o que dizia, estava delirando. De imediato o pai levou a filha para o hospital que fora atendida pela equipe médica. Após algum tempo aparece o médico Dr. Esculápio com um sorriso irônico na face, dizendo: – Sr. Manoel? É você que está acompanhando Laura?
– Sim, eu sou o pai dela – respondeu cabisbaixo.
– Parabéns vovô! Sua filha e neto passam bem…
Manoel ficou sem palavras. Olhou para os lados e respirou profundamente.
Zezé 35! Eu mato aquele desgraçado… – Pensou, enquanto sentia adrenalina acelerar o coração.
Foi até o quarto da filha, deixando o médico para trás, que parecia estar se divertindo com a situação. Então…

Autores Participantes: Dilaalves; Hermes, Inêz, Paty Algayer, Robson De Grande, Priscila De Grande, Toninho da Su, Gabriel N. Lourenço



Copyright 2018. All rights reserved.

Posted 12 de maio de 2011 by Hermes Lourenço in category "Uncategorized

1 COMMENTS :

  1. By Dilalves on

    … ao chegar no quarto onde a filha estava, encontrou sua esposa sentada junto à cama olhando para a filha que dormia. Estava exausta pelos acontecimentos e mudanças que acabara de acontecer em sua vida.
    – Manoel, nossa filha disse que não sabia que estava grávida. Mas disse que sabe quem é o pai. O Ricardo, aquele amigo da escola que sempre estava indo em casa e que sumiu de uns tempos para cá.
    – Eu não sabia que o Ricardo era o namorado dela? – Disse Manoel, enquanto analisava a filha que dormia.
    Ricardo era uma jovem rico e quando não estava no colégio podia ser encontrado na academia da qual o pai era dono. Tinha um corpo sarado e as meninas da escola faziam apostas para ver quem ficava com ele.
    – Preciso falar com o Ricardo. Ele tem que saber o que está acontecendo – adiantou-se Manoel.
    Enquanto isso…

    Reply

Agradecemos sua visita! Volte sempre que puder! Se quiser deixe um comentário com sua opinião, assim que pudermos responderemos. Comentários ofensivos não serão aceitos.