fevereiro 5

Resenha de “Apátrida”, de Ana Paula Bergamasco

O livro Apátrida narra brilhantemente em primeira pessoa a história de Irena, nascida em Wioska. Já na infância perde a Irmã devido a parcos recursos da família em pagar um médico que se mistura ao sonho em se mudar de país. A irmã mais velha, amiga fiel também morre no ato do parto, enquanto o marido embriagava-se no boteco. A angústia da perda da irmã e o amor contido por Jacob vão crescendo até o momento que descobre sobre o casamento de seu amor verdadeiro com uma judia de Dublin, chamada Ewa. Um momento de depressão invade a vida de Irena que adoece diante das hostilidades da vida. Como um anjo, surge Hurik, onde Irena conhece seu primeiro beijo seguido do casamento, separação da família e gravidez do primeiro filho. O marido perfeito, amigo e amado companheiro, porém, mantendo na memória a doce lembrança de Jacob. Nova gravidez, porém a filha morre já ao nascer 3 dias após experimentar o colo materno. Injustamente o marido é enforcado, o que por forças militares Irena é deportada novamente para a Polônia, onde reencontra Jacob e desperta o ciúme de Ewa, que se mostra saber da paixão contida há anos do marido por outra mulher. Então a história ganha força após uma promessa feita a Jacob e torna-se mais emocionante, narrando fatos pertinentes aos campos de concentração onde a luta pela sobrevivência própria e alheia revelam o mais nobre sentimento humano.

Uma leitura intensa, envolvente e enriquecedora. As plenitudes de sentimentos transformam-se em lágrimas nos personagens dessa fantástica narrativa e certamente na face do mais cerne leitor.

Recomendo a leitura.



Copyright 2019. All rights reserved.

Posted 5 de fevereiro de 2011 by Hermes Lourenço in category "Uncategorized

1 COMMENTS :

  1. By ana paula bergamasco on

    Olá, Hermes, tudo bem?

    Agradeço-lhe o comentário e a postagem!!!!

    Dia 02 de abril estarei junto com outros escritores na Megastore da Saraiva do Shopping Center Norte, – SP e gostaria muito que viesse.

    Um abraço, Ana

    Reply

Agradecemos sua visita! Volte sempre que puder! Se quiser deixe um comentário com sua opinião, assim que pudermos responderemos. Comentários ofensivos não serão aceitos.